Raiva: quem não tem? guia de gerenciamento da raiva - 1ª ed.

Levar uma fechada no trânsito, com direito a xingamento. Alguém se aproximar da pessoa com quem estamos de um jeito insinuante. Estar com fome e ter de terminar um relatório. Fazer uma pergunta e receber uma resposta atravessada. O dia a dia é repleto de gatilhos de uma emoção poderosa: a raiva. Os sinais de que ela está para tomar conta também são inúmeros: o rosto fica vermelho, começa o suor, dá ¿branco¿ na mente, o estômago dói, os punhos se cerram. Por mais variados que possam ser os disparadores da raiva e os sinais de uma explosão, existem basicamente três tipos de resposta: ¿ Engolir (e, no futuro, lidar com doenças relacionada à emoção acumulada). ¿ Explodir (e arruinar seus relacionamentos). ¿ Administrar (para evitar as duas alternativas acima). Este livro, escrito por consultoras organizacionais especializadas na raiva e em seus impactos, explica como gerenciar essa emoção e só aproveitar o que ela pode oferecer de bom (sim, existe). Para isso, as autoras apresentam técnicas e práticas que aplicam em seus treinamentos em empresas de todo o país.

Médio

Mostra e-mail?

Segurança

Digite os caracteres da imagem acima: